No marketing nativo o conteúdo é colocado estrategicamente fora dos canais da marca(rede social, site, etc). Uma tendência em crescente que difere do marketing de conteúdos em voga no passado, mas que no presente coexiste com as diferentes formas de marketing.

Passado recente

Exemplo – youtube/site da marca

Em 2009 a Lowe Ativism(agora Lintas) realizou vídeos com o conceito Poster Tagus onde verdadeiros posteres (uma espécie superior de “cromos”) eram entrevistados por “Este Senhor”, celebrizado na MaxMen e nas Noites Marcianas como “Bondage”.

Vídeo “Poster imperactivo” 

Com o sucesso da campanha a Tagus continuou a sua aposta em conteúdos destinados a jovens universitários. No ano seguinte, foi produzido um documentário fictício sobre a vida de “Este Senhor”. Com exibição inicial o canal Youtube da marca e site a série foi exibida posteriormente na Sic Radical.

Case Study

O presente

Passado seis anos, bastante mudou no online além dos algoritmos e diminuição do feed orgânico nas redes sociais. Celebridades, bloggers,youtubers e humoristas apresentam uma comunicação mais estudada e planeada no digital e há uma maior profissionalização e visualizações nos vídeos produzidos para o Youtube/Facebook. O público segue ou aceita mais facilmente pessoas(e o seu conteúdo) em vez do conteúdo da maioria das marcas. Isto cria uma mudança no paradigma onde a maioria das marcas não apresenta força comunicacional ou meios para chegar aos seus alvos através das suas plataformas.

A Swegway aquando proibição das hooverboards na via pública lançou um vídeo com o youtuber Carnage(75 000 subscritores). O vídeo com o nome “Are Swegway Hooverboard ilegal” mostra o youtuber a passear em cima de uma Swegway mas sempre próximo de polícias. O vídeo de humor no fim transforma-se em momento de venda com um call to action e desconto de promoção pela compra do produto no site.

O vídeo conta com 1 milhão de visualizações no canal oficial. Embora o número total de visualizações seja superior devido a uso indevido do vídeo por parte de outros canais ou páginas Facebook.

Porém existem mais meios de camuflar a publicidade no conteúdo.

po

A comunicação social passa por um momento de transformação em Portugal devido aos grupos económicos ao seu controlo. A lógica dos seus accionistas de redução de custos e uma maior obtenção de lucros leva a uma maior aceitação de conteúdo originado através das marcas. Recentemente, a aplicação Happn foi abordada através de uma reportagem “cool” no jornal online Observador.

O artigo também promovido no Facebook alcançou um estado viral. Ao a publicidade encontrar-se camuflada num artigo permitiu o conhecimento da App por parte do seu mercado em Portugal, devido ao estilo da reportagem e segmentação da publicidade na rede social.

Native content gone wrong

No mercado dos simuladores de futebol existem dois jogos que competem há 16 anos, Fifa e Pro Evolution. Atualmente o jogo Fifa domina as vendas, tendo apenas no mercado americano o mesmo número de vendas do seu concorrente no mundo todo.

O segundo lugar no mercado leva a um investimento de marketing por parte dos produtores do Pro Evolution. Entre várias estratégias, a série também aposta no marketing nativo com a dupla de futebol freestyle, os F2Freestylers. O canal  Youtube da dupla apresenta mais de 2 milhões de subscritores e cada vídeo ronda entre os 2 milhões e 4 milhões de espectadores, números perfeitos para uma campanha que envolva futebol.

Como parte da estratégia de marketing foram produzidos uma série de vídeos com a marca Pro Evolution e Neymar(jogador capa do jogo). Mas na verdade, dificilmente um vídeo dos F2Freestylers leva alguém a comprar um jogo com edição anual.

Apesar de ser a nova versão do produto não se trata de um novo produto. No entanto, se os F2Freestylers fossem incluídos no jogo com um modo exclusivo de “Freestyle”,  o novo modo e presença das “estrelas” do canal captaria a atenção por parte dos fãs para o jogo.

Portugal

O jogo de estratégia em Portugal passa por encontrar os alvos certos e criar um conteúdo que crie resultados económicos para a empresa. O estado da comunicação social torna-se propicio para a publicidade nativa e a nível de celebridades, youtubers, bloggers existem personalidades nas várias áreas e segmentos. A estratégia certa aliada a um conteúdo bom e pertinente faz a diferença.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s