5 Coisas porque Marketing é como a Portugalidade. O 3º Vai Mudar-te as Ideias!

O Portugal Real como retrata David Bruno em canções é uma fonte de inspiração pela sua singularidade. Como o próprio observa “comer no balcão é o facebook da vida real…um comenta uma notícia da TV e depois outros vão comentando”, mas também enaltece as férias no Inatel ou idas a Benidorm nos anos 90/inicio de 2000.

Do debate da Melhor Francesinha às Excursões de Autocarro – 5 Comparações com Marketing!

As Pessos Falarem da Marca como no Debate da Melhor Francesinha

Há uma coisa típica em Portugal quando se pergunta a empresários para falar da empresa.

Dizem que “o produto é do melhor” ou que é de “alta qualidade.” Mas nem a Apple diz que é a melhor.

Quando pessoas decidem comprar (ou não), consideram entre benefícios e caractéristicas. Pensam sobre o preço, relevância, design, etc. Contudo a decisão final é sobre o benefício dos produtos. E é o primeiro aspeto a comunicar porque desperta atenção.

Em Portugal há dois campeonatos de Game of Thrones. As marcas que se autoapelidam de serem as melhores/rei. O Melhor Frango do Mundo ou o Melhor Bolo de Chocolate do Mundo…mas também o Rei dos Frangos e o Eusébio dos Frangos.

E as marcas a quem o Público Atribui o Trono. A norte é comum ouvirmos o debate onde se come a melhor francesinha. São as pessoas que atribuem o título da qualidade e sugerem no boca a boca.

Aquando trabalhei no centro do Porto, os escritórios situavam-se entre duas casas de francesinhas. O Santiago e o Lado B.

O Lado B tem no nome A Melhor Francesinha do Mundo. Porém, o restaurante que enche e tem filas de espera é o Santiago. E apesar de dizerem que são A Melhor Francesinha do Mundo, nas Reviews do Facebook estão classificados com 4.1, enquanto que o Santiago tem 4.9.

No Marketing é igual. Dizer que somos os melhores não traz público ou reconhecimento da qualidade.

Segundo a Finances Online, 93% das pessoas confiam em Reviews aquando compra em marcas que não estão familiarizadas

Ser Marante ou Nel Monteiro

Os artistas populares não cantam em coliseus mas percorrem o país tocando nas mais diversas vilas, aldeias mas também em programas de TV ao fim de semana, onde mais de 1 milhão de pessoas assistem ao vivo.

Contam com um público fiel mesmo no estrangeiro onde fazem tournées para emigrantes. Adaptam-se a um contexto e vão ao encontro do público.

Há negócios que vão vender mais por mensagem privada do que no site. E outros irão vender mais à cobrança do que por cartão de crédito ou MBway.

Há uma loja Online que vende para essas pessoas numa espécie de Regresso ao Passado.

E sem dramas adaptam a estrutura para ir ao seu encontro.

Anúncios

Estilo televendas no digital? É verdade mas não há uma dobragem manhosa nem um longo anúncio

Apenas 25 segundos e o texto descreve as dores e a solução

E na descrição do anúncio focam no Pagamento na Entrega. Nada de coisas mais tecnológicas como MBway e Cartão de Crédito.

Até porque não é possível pagar dessa forma.

Landing Page

A loja cria Landing Pages dedicadas para cada produto para o target.

Onde a compra é feita por um formulário.

A adaptação ao público

A loja também tem um eCommerce com um aspeto normal. Mas para este target focam em anúncios de produto único com landing page específicas. O moderno nem sempre é o mais lucrativo.

Uma vez o Joni Oliveira (cursos de unhas online no Brasil) disse-me algo que guardo em relação à venda por mensagem e não por site.

“​(…)Mais tarde decidi humanizar o processo, dispensar os robôs e quadripliquei os resultados, mesmo esse downgrade de trocar automatismo por uma mão humana deve-se exatamente ao público.

Acredito que por trabalhar maioritariamente com pessoas de classes mais baixas e com maiores dificuldades acesso ao sistema educacional no Brasil, ter um contato mais direto em que possamos esclarecer eventuais dúvidas e quebrar barreiras sobre uma venda digital e até mesmo o ensino à distância nos levou a ter mais sucesso como empresa.”​

Obras para Reformados – Nem todos ambicionam ver o melhor Design

reformados obras

Há reformados que adoram ver obras. Não sonham ir ao Algarve ou Bahamas mas sim ver gruas a mexer terras. Se prestares atenção os memes que recebes no WhatsApp também são feios (talvez mais feios que as imagens acima).

São imagens de stock photos com qualidade reduzida e balões com texto a transbordar para fora ou desenhos animados com fraca resolução. Além de fotografias que nem em filmes de Série Z teriam o seu “frame”.

Apesar de feios são altamente partilháveis pela ideia ou contexto. A sociedade não é marketer/designer!

Um dia num grupo vi críticas ao design de um anúncio, que por força da sátira não tinha o design mais belo.

Apanhei o anúncio. A descrição e imagem fizeram sentido pelo contexto. E o público-alvo comentou o anúncio positivamente. Acredito que converteu muito, mesmo que a nível de design o texto não respeite as margens.

Isto porque o público-alvo dá mais importância à mensagem do que preciosismos de design, eles não são profissionais da área.

Mas sobretudo captou a atenção das pessoas.

Partilho contigo um dos meus piores anúncios que foi super elogiado pela equipa.

A taxa de clique foi de 0,38% e não foi o único a sofrer de tal! 

Mas um dos anúncios que mais converteu não é a coisa mais bonita…

 

Em anúncios há quem é tocado “obra” mesmo que o design não seja tecnicamente perfeito! 

Trazer Pessoas como Excursões de Autocarro

As excursões de autocarro ao fim de semana é um hábito do Portugal Real. A Feira (cidade onde vivo) é um ponto de paragem para tomarem o pequeno-almoço ou um lanche ajantarado. Os passageiros de 10 autocarros enchem padarias e cafés gerando negócio com o movimento.

No online também é preciso gerar tráfego, todavia não existem excursões ao site. 

É comum existirem empresários que gastam 15000, 30000, 50000 ou mais para criar uma loja online + stock sem validarem o produto ou o conceito. E após os gastos no site e stock…apresentam um budget minúsculo para publicidade online.

Plataformas como o Shopify permitem poupar dinheiro e tempo ao criar Lojas Online rapidamente e com as mais diversas integrações (pixel facebook, email carrinho abandonado, entre outros). 

Iniciar com baixo custo permite validar o produto/conceito no mercado. E aproveitar o dinheiro para gerar visitas à loja online. 

Idas a Benidorm

411400 Portuguesas Visitam mensalmente uma Loja Online do estrangeiro (e não é porque querem praticar o que aprenderam no Doraemon). Tugas são do mundo e entendem os “oixenxa e oixo”. O site de cosméticos Primor com lojas físicas em Portugal – não adaptou a língua!

Em vários produtos, o preço é mais barato mesmo com o valor dos portes! Tal como ir a Benidorm nos 90s e 2000s ficava mais barato de ir ao Algarve (mas havia portugueses que optavam por ir aos dois locais).  

No retalho de multimarcas há uma luta entre os maiores players Nacionais Vs players Espanhois. E há um tipo de público multiloja que sabe o que quer e compra por preço independentemente da loja.

Portugueses já não escolhem Benidorm como destino de eleição mas no online continuam a ir aos seus “Benidorms.”