5 Coisas porque Marketing é como a Portugalidade. O 3º Vai Mudar-te as Ideias!

O Portugal Real como retrata David Bruno em canções é uma fonte de inspiração pela sua singularidade. Como o próprio observa “comer no balcão é o facebook da vida real…um comenta uma notícia da TV e depois outros vão comentando”, mas também enaltece as férias no Inatel ou idas a Benidorm nos anos 90/inicio de 2000.

Do debate da Melhor Francesinha às Excursões de Autocarro – 5 Comparações com Marketing!

As Pessos Falarem da Marca como no Debate da Melhor Francesinha

Há uma coisa típica em Portugal quando se pergunta a empresários para falar da empresa.

Dizem que “o produto é do melhor” ou que é de “alta qualidade.” Mas nem a Apple diz que é a melhor.

Quando pessoas decidem comprar (ou não), consideram entre benefícios e caractéristicas. Pensam sobre o preço, relevância, design, etc. Contudo a decisão final é sobre o benefício dos produtos. E é o primeiro aspeto a comunicar porque desperta atenção.

Em Portugal há dois campeonatos de Game of Thrones. As marcas que se autoapelidam de serem as melhores/rei. O Melhor Frango do Mundo ou o Melhor Bolo de Chocolate do Mundo…mas também o Rei dos Frangos e o Eusébio dos Frangos.

E as marcas a quem o Público Atribui o Trono. A norte é comum ouvirmos o debate onde se come a melhor francesinha. São as pessoas que atribuem o título da qualidade e sugerem no boca a boca.

Aquando trabalhei no centro do Porto, os escritórios situavam-se entre duas casas de francesinhas. O Santiago e o Lado B.

O Lado B tem no nome A Melhor Francesinha do Mundo. Porém, o restaurante que enche e tem filas de espera é o Santiago. E apesar de dizerem que são A Melhor Francesinha do Mundo, nas Reviews do Facebook estão classificados com 4.1, enquanto que o Santiago tem 4.9.

No Marketing é igual. Dizer que somos os melhores não traz público ou reconhecimento da qualidade.

Segundo a Finances Online, 93% das pessoas confiam em Reviews aquando compra em marcas que não estão familiarizadas

Ser Marante ou Nel Monteiro

Os artistas populares não cantam em coliseus mas percorrem o país tocando nas mais diversas vilas, aldeias mas também em programas de TV ao fim de semana, onde mais de 1 milhão de pessoas assistem ao vivo.

Contam com um público fiel mesmo no estrangeiro onde fazem tournées para emigrantes. Adaptam-se a um contexto e vão ao encontro do público.

Há negócios que vão vender mais por mensagem privada do que no site. E outros irão vender mais à cobrança do que por cartão de crédito ou MBway.

Há uma loja Online que vende para essas pessoas numa espécie de Regresso ao Passado.

E sem dramas adaptam a estrutura para ir ao seu encontro.

Anúncios

Estilo televendas no digital? É verdade mas não há uma dobragem manhosa nem um longo anúncio

Apenas 25 segundos e o texto descreve as dores e a solução

E na descrição do anúncio focam no Pagamento na Entrega. Nada de coisas mais tecnológicas como MBway e Cartão de Crédito.

Até porque não é possível pagar dessa forma.

Landing Page

A loja cria Landing Pages dedicadas para cada produto para o target.

Onde a compra é feita por um formulário.

A adaptação ao público

A loja também tem um eCommerce com um aspeto normal. Mas para este target focam em anúncios de produto único com landing page específicas. O moderno nem sempre é o mais lucrativo.

Uma vez o Joni Oliveira (cursos de unhas online no Brasil) disse-me algo que guardo em relação à venda por mensagem e não por site.

“​(…)Mais tarde decidi humanizar o processo, dispensar os robôs e quadripliquei os resultados, mesmo esse downgrade de trocar automatismo por uma mão humana deve-se exatamente ao público.

Acredito que por trabalhar maioritariamente com pessoas de classes mais baixas e com maiores dificuldades acesso ao sistema educacional no Brasil, ter um contato mais direto em que possamos esclarecer eventuais dúvidas e quebrar barreiras sobre uma venda digital e até mesmo o ensino à distância nos levou a ter mais sucesso como empresa.”​

Obras para Reformados – Nem todos ambicionam ver o melhor Design

reformados obras

Há reformados que adoram ver obras. Não sonham ir ao Algarve ou Bahamas mas sim ver gruas a mexer terras. Se prestares atenção os memes que recebes no WhatsApp também são feios (talvez mais feios que as imagens acima).

São imagens de stock photos com qualidade reduzida e balões com texto a transbordar para fora ou desenhos animados com fraca resolução. Além de fotografias que nem em filmes de Série Z teriam o seu “frame”.

Apesar de feios são altamente partilháveis pela ideia ou contexto. A sociedade não é marketer/designer!

Um dia num grupo vi críticas ao design de um anúncio, que por força da sátira não tinha o design mais belo.

Apanhei o anúncio. A descrição e imagem fizeram sentido pelo contexto. E o público-alvo comentou o anúncio positivamente. Acredito que converteu muito, mesmo que a nível de design o texto não respeite as margens.

Isto porque o público-alvo dá mais importância à mensagem do que preciosismos de design, eles não são profissionais da área.

Mas sobretudo captou a atenção das pessoas.

Partilho contigo um dos meus piores anúncios que foi super elogiado pela equipa.

A taxa de clique foi de 0,38% e não foi o único a sofrer de tal! 

Mas um dos anúncios que mais converteu não é a coisa mais bonita…

 

Em anúncios há quem é tocado “obra” mesmo que o design não seja tecnicamente perfeito! 

Trazer Pessoas como Excursões de Autocarro

As excursões de autocarro ao fim de semana é um hábito do Portugal Real. A Feira (cidade onde vivo) é um ponto de paragem para tomarem o pequeno-almoço ou um lanche ajantarado. Os passageiros de 10 autocarros enchem padarias e cafés gerando negócio com o movimento.

No online também é preciso gerar tráfego, todavia não existem excursões ao site. 

É comum existirem empresários que gastam 15000, 30000, 50000 ou mais para criar uma loja online + stock sem validarem o produto ou o conceito. E após os gastos no site e stock…apresentam um budget minúsculo para publicidade online.

Plataformas como o Shopify permitem poupar dinheiro e tempo ao criar Lojas Online rapidamente e com as mais diversas integrações (pixel facebook, email carrinho abandonado, entre outros). 

Iniciar com baixo custo permite validar o produto/conceito no mercado. E aproveitar o dinheiro para gerar visitas à loja online. 

Idas a Benidorm

411400 Portuguesas Visitam mensalmente uma Loja Online do estrangeiro (e não é porque querem praticar o que aprenderam no Doraemon). Tugas são do mundo e entendem os “oixenxa e oixo”. O site de cosméticos Primor com lojas físicas em Portugal – não adaptou a língua!

Em vários produtos, o preço é mais barato mesmo com o valor dos portes! Tal como ir a Benidorm nos 90s e 2000s ficava mais barato de ir ao Algarve (mas havia portugueses que optavam por ir aos dois locais).  

No retalho de multimarcas há uma luta entre os maiores players Nacionais Vs players Espanhois. E há um tipo de público multiloja que sabe o que quer e compra por preço independentemente da loja.

Portugueses já não escolhem Benidorm como destino de eleição mas no online continuam a ir aos seus “Benidorms.”

[E-Commerce] 26 coisas a rever antes de lançar uma Loja Online

Antes de um site E-Commerce estar pronto para ser lançado é necessário verificar e testar vários pontos para uma melhor experiência do cliente.

(1) Checklist de lançamento site E-Commerce: Velocidade

Segundo um estudo da Retail Systems Research, cada segundo de latência no site resulta numa perda de conversão de 7%. Por esse prisma, 13 segundos de carregamento significa no mínimo em uma perda de conversão de 91%.

Como analisar a velocidade

PC: o site PageSpeed Insights realiza uma auditoria ao Website e apresenta a velocidade e os itens aprovados e os aspetos a melhorar.

Mobile: o Test My Site da Google gera um relatório completo com um overview geral da velocidade do site, benchmark com a concorrência, avaliação do impacto no negócio e as respetivas otimizações.

Um problema comum: carregamento completo de uma página em vez de um loading progressivo dos elementos (ao descer a página com o scroll). Ou seja, ao o utilizador entrar no site vê os primeiros campos sem esperar pelo carregamento total da página.

(2) Checklist de lançamento site E-Commerce: Geral

  • Verificar a ortografia e traduções das línguas estrangeiras ou dos textos standard do CMS utilizado
  • Criação e divulgação de um e-mail de suporte ( info@empresa.pt)
  • Colocação da descrição Meta (O texto de descrição ao pesquisar no Google)
  • Otimização de imagens! Imagens pesadas diminuem a velocidade do site. Sites como o TinyPng permitem uma redução do tamanho.
  • Verificar se o site de produção (onde os programadores desenvolvem o site antes de ser lançado) não se encontra nas pesquisas Google. Este problema pode acontecer por desleixo e os clientes/potenciais clientes ao pesquisar pela marca não iriam clicar no site oficial. Para impedir que uma página apareça na pesquisa Google é preciso incluir uma metatag noindex no código HTML da página ou a colocação de um cabeçalho ‘noindex’ na solicitação HTTP.
  • Páginas de FAQ, Envio, Trocas e Devoluções, Política de Reembolso, Termos e Condições e RGPD
  • Configuração Facebook Shop e Instagram Shopping nas Redes Sociais com sincronização direta com o site
  • Testar os menus e drops dos sub-menus
  • Ver cada página em Mobile e Desktop e corrigir os respetivos erros. Testar o site em vários tipos de dimensão de ecrã

(3) Checklist de lançamento site E-Commerce: Produtos

  • Configuração das definições de IVA/VAT + ter a taxa correta para os países onde serão feitas as entregas
  • Stock correto em cada produto ou uma sincronização perfeita entre o sistema de faturação/inventário de stocks online e offline, caso a loja venda fisicamente
  • Colocação do peso correto dos produtos (dado importante porque interfere com as encomendas da transportadora)
  • Otimizar o nome, alt tags e descrição das imagens para efeitos de SEO
  • Verificar o tamanho visual de cada imagem para não correr o risco de ter produtos muito grandes ou muito pequenos
  • Otimizar a informação Meta do produto

(4) Checklist de lançamento site E-Commerce: Pagamento e Checkout

  • Testar a compra com ou sem registo, de modo a verificar que não há bugs em desktop e mobile
  • Testar todos os meios de pagamentos ou integrações seguras e automáticas de pagamento (EuPago, EasyPay, etc) em desktop e mobile

Super Dica: como evitar a não geração de códigos MB WAY

❌ Problema durante o loading no checkout: os utilizadores tentam forçar o avanço ao clicarem novamente no botão para finalizar a encomenda. Ao acontecer tal, a interface de pagamento (euPago ou similares) entra em conflito e não gera o código.

✅ Como resolver: criação de um “loading” que impede o clique com um icon giratório e uma frase que indica o processo (“Estamos a preparar a sua encomenda”).

checkout

  • Customizar a página de checkout para uma experiência User-Friendly. Entre vários aspetos, aumentar o tamanho dos números ao inserir o número de cartão de crédito em Mobile
  • Confirmar se os dados pedidos estão a ser recolhidos após o checkout
  • Customizar e definir periodicidade dos E-mails para os carrinhos abandonados

(5) Checklist de lançamento site E-Commerce: Shipping

  • Parceria com transportadoras e respetiva colocação do seu Plug-In para uma automatização do processo de encomendas
  • Etiquetas de envio de embalagem sobretudo nas encomendas para países com taxas alfandegárias
  • Verificar se o E-Mail escolhido recebe a notificação de encomenda

(6) Checklist de lançamento site E-Commerce: Google Analytics

Um E-Commerce sem Google Analytics é um negócio sem um rumo definido. A ferramenta permite um entendimento mais profundo dos clientes. O Google Analytics fornece as ferramentas gratuitas necessárias para analisar dados do site e do comportamentos dos seus utilizadores num só lugar.

[Guia E-Commerce] Da Desconfiança a Comprar numa Loja Online a 11000Km de distância

Ao visitar uma loja online pode existir  desconfiança. Cabe à marca gerar credibilidade com estratégias de marketing e comunicação que reforçam a compra. Da pesquisa, da indefinição à conquista final neste artigo conto todo o processo que me levou comprar um casaco de uma marca do Hong Kong!

O negócio no digital pode criar uma ilusão de facilidade pela leviandade apresentada em certos cursos, workshops, publicações nas redes, empresas, etc.

SEO – Conhecer a marca através do Google

Ao realizar a pesquisa Google “Souvenir Jacket” deparei-me na segunda posição com um artigo jornalístico sobre a história cultural dos mesmos.

Apesar de na pesquisa a marca apresentar-se na sexta posição não me percebi dado o artigo chamou-me mais atenção do que as lojas e marketplaces (Amazon e Etsy).

O artigo refere a palavra “Sukajan” tradução original dos casacos em japonês. A pesquisa da nova palavra apresentou 3 lojas online, a definição do Wikipédia e a categoria dos casacos no marketplace Etsy.

SEO

Site – Segurança, Incentivos à compra, Informação Detalhada e Reviews

Num primeiro impacto o site apresenta segurança com uso de HTTPS. Aliado ao uso de segurança apresenta um foco agressivo no desconto em que é mencionado duas vezes de forma distinta. Por outro lado no ecrã recebemos notificações pop-up de compras recentes.

Site

O site apresenta informação detalhada sobre pagamentos, entregas, devoluções e zona de tracking da encomenda gerando mais credibilidade.

pagamentos e termos

O site apresenta uma página com todas as reviews além das criticas dos produtos na sua respetiva página.

reviews

Contudo registei no site mas não comprei…estima-se em média apenas 2% do tráfego de um E-Commerce efetua a compra na primeira visita 

Remarketing – Relembrar o produto 

Ver slide

Este slideshow necessita de JavaScript.

remarketing é uma forma de abordar pessoas que interagiram anteriormente com o website, os dados são captados através da configuração de um pixel. A marca Koisea apresenta uma publicação do seu best seller com um cupão de desconto para quem visitou o produto! Contudo também apresenta a mesma publicação para uma audiência mais geral tendo mais de 19 000 gostos, 1000 comentários e quase 3000 partilhas.

Por outro lado, também apresentam Remarketing Dinâmico nas redes sociais (necessário ter um catalogo de produtos associado ao pixel no Gestor de Anúncios do Facebook) e na rede display do Google (necessário configurar um Google Merchant). O remarketing dinâmico apresenta anúncios de forma automática a visitantes anteriores com os produtos visualizados ou adicionados no carrinho

Voltei ao site e li informações sobre tamanhos e entregas na página do produto. Com as dúvidas respondidas comecei a preencher os dados!

informacoes.png E-Mail Marketing

Entretanto comecei a preencher os dados e parei…contudo enviaram um E-Mail a relembrar

email marketing

Ao visitarmos o site Similar Tech , uma página que permite obter informações das ferramentas web e de marketing utilizadas concluímos que utilizam a plataforma paga Klaviyo para automação do processo de E-Mails.

Ao concluir a compra automaticamente passados uns minutos recebe-se um e-mail do fundador a agradecer a compra transmitindo as boas-vindas à família, mais informação sincera dos e-mails que iremos receber (promoções, etc) além da abertura de resposta ao e-mail caso surgir algum problema com a encomenda.

email marketing 2

Porém o E-mail do carrinho abandonado não foi o que me levou diretamente a finalizar a compra

Redes Sociais – Conteúdo gerado por clientes

casaco insta 1casaco insta 2

Ao ver um repost no Instagram cliquei no perfil e reparei em algo curioso. A marca é de Hong Kong e a pessoa da Grécia.  E sobretudo veste o casaco na foto de perfil e no total o casaco encontra-se presente em 3 fotos do seu feed!! Após várias reticencias finalizei a compra ao ver uma cliente super satisfeita.

Após receber o produto – E-mail de Review

Após receber o produto recebi um e-mail que promovia uma review em troca de 10% de desconto.

Ou seja, é uma situação win-win, o site fica credibilizado e reforça uma segunda compra com um desconto para o cliente.

O resumo do processo

A marca realizou a fase de aquisição através de SEO, sobretudo pela junção de palavras-chaves com segurança SSL, adaptação mobile e velocidade do site para uma melhor posição.

Em seguida realizou a ativação através da informação fornecida no site e promoções bem detalhadas.

Contudo foi necessário remarketing (Facebook e rede de parceiros Google) mas sobretudo um remarketing com cupão de desconto e e-mail marketing de carrinho abandonado para gerar retenção 

Mas apenas obtiveram receita após terem uma rede social credível com seguidores, comentários reais e sobretudo conteúdo dos seus clientes! E após receita, o pós-venda reforçou a credibilização da marca com uma mensagem pessoal e oferta de suporte + Cupão de Desconto ao Submeter Review. 

A venda no online envolve a criação de um funil contudo esse mesmo funil pode apresentar variações conforme o comportamento da pessoa porque nem todo o cliente irá gerar receita na mesma fase. Mas é essencial garantir a eliminação de dúvidas por parte do consumidor e entregar o produto sem falhas para a sua review e boca-a-boca contribuírem para o crescimento da marca.

Aplicações Cloud

E-Commerce: Da resposta nas redes sociais à venda

Regra número 1: Não há perguntas parvas. 

Responder nas redes sociais é uma arte e não um sacrifício.  Contudo aquando agências não são contratadas para community managament, em alguns casos, empresas/empresários não dão o devido cuidado ao seu cliente.

Durante um mês realizei um teste para provar a um cliente na área de e-commerce que responder bem e rápido converte em vendas. Resultado: Foi o melhor mês de sempre da recente loja online e aproximadamente 500 euros foram gerados diretamente através de comentários/mensagem privada.

1) Pergunta frequente – Preço

giphy (2).gif

 

Estando o preço na publicação ou não, as pessoas irão perguntar pelo preço e comentar que “está na imagem” ou “está no site” não ajuda em nada o potencial cliente. A arte de responder envolve dar a resposta pretendida e ir mais além com informação útil para o processo de compra, como envio de link do produto, portes e prazos de entrega.

Responder mensagens privadas em horas tardias

Uma cliente enviou uma mensagem às 23 horas da noite para esclarecer uma dúvida? É um excelente momento para converter em venda.

Enquanto que a concorrência espera pelo dia seguinte, a atenção dada numa hora tardia gera um sentimento de gratidão que se expressa com frases como “obrigado por responder a esta hora, sei que é tarde”.

Solucionar o problema

Segundos dados do INE apenas 37% dos portugueses realizaram compras online. A primeira compra online pode ser complexa para certas pessoas ou terem receio de fazerem “algo mal” e aí temos de apresentar uma solução.

A solução:  Pedir os dados e criar uma conta, realizar o pedido de compra e enviar a referência multibanco por mensagem privada (na conversa aberta).

Rapidez na resposta

No online quando as pessoas contactam esperam uma resposta imediata e não dar uma resposta imediata resfria o impulso da compra.

Modelo de resposta

Olá Nome de pessoa, o produto x tem o valor de x euros. Os portes são gratuitos em compras superiores y euros e as entregas são realizadas em Z/h úteis. Se tiver mais alguma questão ou pretender uma sugestão estamos ao dispor 🙂

E-Commerce: Da resposta nas redes sociais à venda

A interação gera credibilidade além do apoio demonstrado humaniza a loja. É certo que haverá pessoas que não irão agradecer nem comprar após uma pronta resposta às 23:30. Mas para empresas recentes, responder e a personalização de resposta são factores diferenciadores, contudo torna-se necessário ter motivação para viver do negócio invés de ser um hobby.

Certo dia, o Miguel Esteves Cardoso no programa de conversas “Fugiram da Casa dos Meus pais” comentou que “Quando peço ao servente de um restaurante – O que me recomenda. E se ele responder – Recomendo tudo, aqui tudo é bom. Eu levanto-me e saio”.

E no online não é diferente! Quando as pessoas não são ajudadas tendem a sair e comprar noutro lugar online ou físico.