legislativas no digital 2019

[Análise] As Legislativas 2019 no Digital

Sabia que o Pan é o partido com mais seguidores nas redes sociais? E que o Bloco investe mais em Facebook Ads do que a soma de todos os partidos da assembleia?

Análise ao digital dos 6 partidos com assento parlamentar, um partido que competiu pela primeira vez nas últimas eleições (Livre) e um partido que compete pela primeira vez nas legislativas (Iniciativa Liberal). Nota: O CNE e o Facebook proíbem conteúdo político direto patrocinado a nível de propaganda  mas os partidos optam geralmente por contornar a situação (Criticas aos adversários, coluna de opinião, anunciar comícios, entre outros conteúdos). 

legislativas no digital 2019

As Legislativas 2019 no Digital – Análise

Redes Sociais

A adaptação a um meio gera evolução e nesse sentido o Pan e a Iniciativa Liberal são os partidos que mais criam conteúdo para o seu público-alvo. A adaptação ao meio representa que o Pan seja o partido com mais seguidores nas redes sociais à frente dos partidos históricos e do agora não tão “fresco” Bloco de Esquerda, que conta com 20 anos de existência. Por outro lado, a comunicação direta e de guerrilha da Iniciativa Liberal tem gerado um aumento de seguidores em todas as redes sociais, sendo o único partido dos analisados com presença no Linkedin e comunicação ativa para inscrição no seu WhatsApp, serviço de chat que não apresenta corte de alcance ao contrário das redes sociais.

De salientar que o Bloco designa-se no digital como Esquerda.net funcionando como um meio noticioso para os temas e causas que defendem.

Anúncios nas Redes Sociais

Com o decréscimo do alcance orgânico, a utilização de anúncios nas redes sociais faz parte de uma estratégia de comunicação online. Contudo no período em análise, o PAN apesar de apresentar um maior número de seguidores, são a par do CDS, partidos sem uma utilização ativa de anúncios.

O PS apesar de atualmente ser governo investiu mais e melhor do que o seu eterno rival PSD, com o uso Pixel de medição e Remarketing.

Segundo os dados do Facebook Ads Library, o Bloco foi o partido que mais investiu em Facebook Ads (15 053€). Ao contrário da CDU não utilizam o Pixel para uma medição mais correta e recolha de dados no site para Remarketing, como o caso do PS, Livre e Iniciativa Liberal.

Além do maior investimento na rede Facebook (Inclui Instagram), o Bloco foi o único partido que já realizou anúncios pagos no Twitter.

Rede Google e Afiliados

Apesar de referidos no site Similar Tech  é impossível enunciar sem suposições e sem ter visto um anúncio. O PS e a Iniciativa Liberal utilizam a rede de afiliados AWIN, possivelmente para a colocação dos artigos do seu blog em sites escolhidos a dedo dos parceiros da plataforma. O suposto uso do Doubleclick por parte do Bloco e da Iniciativa Liberal permite alcançar o público-alvo em sites, redes sociais e apps parceiros da plataforma com uma segmentação precisa ao ponto de ser possível a escolha da afiliação partidária.

Comunicar Offline para ser notícia e partilhável no Online

cartaz iniciativa liberal

De todos os partidos, a Iniciativa Liberal (IL) tem apresentado maior criatividade e guerrilha na sua comunicação. Desde de outdoors como forma de resposta ao outdoor “vizinho” (cumprimos / com primos ) a outdoors que fogem completamente à norma.

Grande parte dos outdoors criativos são idealizados por Manuel Soares Oliveira, Diretor-Geral da agência Mosca e criativo voluntário para a IL.

“Um simples outdoor pode ser mais do um simples outdoor. Vivemos numa época em que todos têm uma máquina fotográfica no bolso e a vontade de partilhar conteúdos nas redes sociais. Por isso, um outdoor em 2019 deve ser pensado no potencial viral que possa vir a ter nas redes sociais. O reach é enorme quando se aposta na criatividade. Este outdoor da Iniciativa Liberal prova este ponto. Foram milhares de partilhas, artigos de jornais e reportagens na TV. Depois disto, fica difícil justificar não apostar na criatividade” refere em publicação no seu Linkedin.

Os partidos no Digital

Na era das fake news e publicações populistas com dados falsos, a comunicação nos canais dos partidos deve ser cada vez mais enquadrada para as pessoas. O combate às fake news apenas se consegue com ideias simplificadas na sua transposição no digital. O Pan e a Iniciativa Liberal são o exemplo que existe pessoas interessadas em partidos e nas suas respetivas ideias.

Fontes: https://www.facebook.com/ads/library/?active_status=all&ad_type=political_and_issue_ads&country=PT

www.similartech.com